quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Falando sobre defeitos.


Sabe quando você não sabe por onde começar um texto? Pois bem, isso acontece sempre comigo e tenho a vontade de escrever tudo o que penso em um só texto, mas isso deixa as pessoas confusas. Mas ainda sim sinto essa vontade. Loucura, não? Talvez. Essa indecisão, confusão ou sei lá como vocês queiram chamar fazem parte do meu eu, de quem eu realmente sou.
Falar sobre si mesmo é uma das coisas mais difíceis que existe, ainda mais quando se tratam dos defeitos. Ninguém gosta de expor seus defeitos aos quatro quantos, garanto. Querendo ou não os defeitos fazem parte de nós assim como as qualidades e temos que aceitá-los. 
Incrível como apontar os erros alheios é muito mais fácil, mas não paramos para pensar que talvez os comentemos igualmente ou ao menos em parte. É claro que existem defeitos que na verdade são um desvio de caráter e isso sem sombra de dúvidas é algo muito sério. Mas errinhos do tipo: "Ai, olha como ela é brava", "ciumenta", "controladora", "confusa", entre outros, são bem normais, né? Mas mesmo assim as pessoas ainda sim criticam como se fossem superior ás pessoas que estão julgando. 
Penso da seguinte forma: Se tal pessoa tem uma forma de pensar e agir, ela com certeza tem um motivo e toda uma história por trás. Não gosto que me julguem pelo modo como me visto ou falo, por que julgar alguém por tais atributos? Não há motivos pra isso. Primeiramente devemos conhecer a pessoa e depois sim tirarmos nossas conclusões e então escolher se vale a pena ou não continuar a ter algum tipo de relação com a pessoa, diga-se amizades, namoros, rolos, entre outros.
Fiquei pensando aqui nos meus defeitos e me falta vocabulário, HAHAHAHA..mas enfim, let's go. A primeira coisa que vem a cabeça é minha desorganização, genteeee...meu guarda-roupa é uma bagunça, sério, e é uma guerra pra eu arrumar, mas isso só acontece por que quando vou sair eu troco de roupa umas  30 vezes e bate aquela preguiçinha de guardar e então deixo na cama, dai eu volto morrendo de cansaço e jogo tudo dentro dele, rs. Fora que aqui em casa tá tudo meio lá-meio cá por causa da montagem dos móveis e tem coisa de todo mundo no meu quarto e faltam prateleiras, algumas gavetas e nichos que facilitariam muito na organização dos livros, maquiagens, ursinhos, etc. Sou um pouco orgulhosa do tipo que se eu vejo que a pessoa está errada eu não corro atrás, não que eu ache que sempre estou certa, jamais, pois nesse sentido sou muito justa. Estressadinha é um dos adjetivos que as pessoas sempre me colocam e digo que atualmente estou muito mais calminha, pois alguns anos atrás eu era insuportável do tipo que se tivesse um mosquito no quarto me irritava. Hoje com 20 aninhos mudei muito e aprendi também. Aprendi a ter mais paciência e a esperar as coisas no seu tempo e que as pessoas nem sempre estão no mesmo ritmo que nós. PAPI E MAMI AGRADECEM, apesar de eles ainda me acharem um pouco irritada. Sinceridade para muitos é qualidade e para outros defeito, muito relativo, né? Ainda não decidi. 
Não consigo pensar em mais nada, mas isso não quer dizer que eu seja quase "perfeita", só não lembro mesmo. :) 
Eu prefiro pensar que assim como eu, outras pessoas também tem seus defeitos e que para termos uma convivência sadia devemos respeitá-las acima de tudo e se sabemos que um defeito é grave demais para se aguentar simplesmente devemos nos afastar. Muitas pessoas não devem se identificar comigo e outras se identificam, simples. Defeitos não são tão ruim assim e assim como algumas qualidades não são tão perfeitas. Pode ser que pra mim não sejam qualidades e sim defetos, e vice-versa. 
Fácil é falar das qualidades e não quero falar sobre elas. I don't know why! 
O que eu quero passar para vocês é não se preocuparem com pessoas aleatórias falando mal de você e criticando, afinal, NÓS sabemos que realmente somos, como nos comportamos, o que sentimos e pagamos nossas contas (ou temos pais lindos e maravilhosos que nos auxiliam nisso, rs). É óbvio que uma reflexão com nós mesmos sempre é bom para repensarmos em atitudes que não estejam sendo de bom grado ou que no fundo nos fazem mal, faz bem, acredite. Mudei muito pensando e repensando em atitudes que faziam mal para mim e para muitas pessoas ao meu redor. Não estalei os dedos e mudei, não, é uma mudança diária e muita reflexão, conversa com amigos e familiares. Mas só acho que devemos mudar se isso realmente nos causa algum tipo de transtorno. 
SEJAM FELIZES COM SUA QUALIDADES E DEFEITOS! 
Fiquem com Deus! 

Beijinhos

2 comentários:

  1. Acho que toda garota é assim.. hihi . Sucesso no seu blog *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que sim né? Vai entender... HAHAHA Obrigada *-*

      Excluir